Tag Archives: Decoração

Decoração em varandas de apartamentos


A busca pela qualidade de vida nas grandes cidades fez com que a arquitetura dentro dos apartamentos se moldasse a essa necessidade do ser humano. Uma solução para isso foi ampliar os espaços das varandas e transformá-las em jardins suspensos a vários metros de altura, uma forma de trazer a sensação de frescor que apenas sentimos em casa.

Nos apartamentos novos, elas viraram atração principal e são um excelente espaço para reunir a família e os amigos. “Cidades grandes e litorâneas, como Rio de Janeiro e Salvador, já exploravam esse recurso de grandes varandas que ampliam a sala de estar, aumentando o contato com o ambiente externo e valorizando o imóvel. Este comportamento se tornou uma tendência, adotada até em cidades com clima menos favorável, como São Paulo”, diz a arquiteta Ana Carolina M. Tabach, diretora de projetos da C+A Arquitetura e Interiores.

Com várias opções de aproveitamento do espaço, a varanda pode se transformar em jardim, espaço gourmet, Spa, sala de leitura, às vezes, até por meio de uma simples mudança dos móveis. Para o espaço ficar mais aconchegante, a arquiteta indica a substituição dos pisos cerâmicos por revestimentos mais nobres, como um porcelanato rústico e mármore com decks de madeira sobrepostos. “O piso em carvalho rústico é resistente e de fácil manutenção. A madeira de demolição também tem sido muito empregada”, ressalta.

Na hora da escolha dos móveis atenção aos materiais mais resistentes às ações do sol, chuva, vento, e acima de tudo fungos. Para mesas e cadeiras, as madeiras de eucalipto, camaru e naval são as mais indicadas. Para proteger e forrar os móveis, materiais como acrílico e tecidos náuticos, impermeáveis, são uma boa pedida. “Eles não sofrem com a ação dos raios solares e dos fungos”. A arquiteta também recomenda a madeira teca (naval), por ser resistente às intempéries, além de móveis de alumínio, fibra sintética e de vidro.

“Dependendo da área disponível, podemos selecionar poltronas, pufes, mesa de centro e lateral para compor uma gostosa área de estar. E se ainda sobrar espaço, pode-se optar por uma chaise ou por uma mesa para as refeições ao ar livre”, sugere a profissional.

Som ambiente para a casa toda


Um sistema de som na sala de TV, outro na suíte do casal, microsystems nos dormitórios das crianças e ainda alguns rádios portáteis. Para que tudo isso? Sistemas de distribuição podem sonorizar a casa inteira com apenas um toque. Eles são chamados multi-room e distribuem o som de diversas fontes para todos os ambientes desejados, mesmo externos como jardins, piscinas, entre outros.

Normalmente basta um bom amplificador para sonorizar a maioria dos ambientes. E este equipamento está sempre presente nos Home Theaters. Mas para não haver necessidade de outros equipamentos, alem das caixas acústicas, esta é uma alternativa economicamente interessante.

O mais comum é um amplificador multi-canal, que pode abastecer vários conjuntos de caixas acústicas. Estes equipamentos podem ser definidos de dois pares de caixas até 12. A instalação ficará mais equilibrada se dispuser de um pré-amplificador + switcher, que processa as informações de áudio e regula a distribuição entre os ambientes. Com esse sistema muitas fontes de áudio podem ser usadas (CD, som digital de sistemas por satélite e radio AM/FM convencional).

Uma segunda possibilidade é o sistema denominado single-box. É a combinação de todos os equipamentos necessários (receiver, amplificador, processador e switcher) num único produto. Geralmente, incluem também controles remotos e keypads de parede para facilitar a operação. Também neste caso, existe a limitação de se ouvir um único programa por vez.

A terceira alternativa, e a mais sofisticada, é um sistema multi-zonas que permite um som ambiente para cada espaço. Cada ambiente sonorizado tem seu próprio keypad, usado para se escolher a partir de qual fonte será ouvido e controlado o som.

Por motivos de decoração, normalmente as caixas acústicas para som ambiente devem ser discretas, porém precisam ser eficientes. Assim, as mais utilizadas são as de embutir em forros de gesso, normalmente de cor branca, que garantem boa acústica e não prejudicam a ambientação. É importante também escolher caixas de boa qualidade de reprodução e que resistam bem ao uso prolongado.

Deixe sua casa iluminada

A iluminação é um dos itens mais importantes na decoração de um ambiente, ela deve ser planejada de forma confortável, pensando nos efeitos de luz e sombra para tornar o ambiente mais dinâmico ou mais acolhedor.

 

As prateleiras das lojas expõem uma grande variedade de modelos de lâmpadas. Todas elas, porém, pertencem a uma das três famílias: incandescentes (as mais comuns), fluorescentes (as mais econômicas) e halógenas (as mais sofisticadas).


Alguns efeitos básicos combinados garantem uma boa iluminação e podem trazer conforto sem que o morador se dê conta. O melhor projeto de iluminação é aquele em que você se diverte criando e faz ao seu gosto.

Num living, por exemplo, uma iluminação equilibrada deve mesclar uma luz geral e difusa para a execução de tarefa. Isso significa pelo menos três circuitos de luz independentes. São tantos os recursos tecnológicos a nossa disposição que é necessário a ajuda de um especialista, por isso é bom ter a ajuda de um design ou arquiteto no planejamento decorativo.

 

Há também a questão do “clima” que desejamos: Um jardim sem iluminação só existe de dia. Bem iluminado pode nos passar sensações muito mais harmoniosas. Aquela coleção de garrafas de vidro que você tem pode ser vista como um monte de garrafinhas sem graça ou como objetos de arte se a iluminação for bem pensada. Aquela parede de textura diferenciada pode passar despercebida ou ser o centro das atenções da sua sala.

A preocupação com a iluminação nos ambientes é primordial, por muitas vezes, é o que faltava para diversificar sua casa. Explorar é o mais legal nesta decoração, então, se divirta e crie.

Fontes de imagens: Blog Simples Decoração e Site Casa Abril

Por que comprar móveis planejados?


Cada vez mais as pessoas tem procurado comprar e a decorar ambientes com móveis planejados, de forma que a possibilidade de aperfeiçoar os espaços interiores apresentam grande vantagem. Muitos não procuram o serviço, por pensar ser muito caro que comprar móveis prontos, no entanto por muitas vezes o custo-benefício é muito maior.

Algumas dicas são importantes no momento de contratar o serviço. Você precisa saber e ter conhecimento de absolutamente tudo o que está comprando. Ter informações sobre o que precisa para obter conforto e praticidade. Todo projeto começa pelo desenho da peça, e você não precisa ter medo de solicitar mudanças e tirar dúvidas enquanto o projeto ainda está no papel, afinal esta é a grande vantagem de comprar móveis sob medida.

Uma vantagem que pode ser mencionada é que os móveis planejados se comportam de acordo com o gosto do cliente, podendo ele escolher cores, materiais, desenhos e formas diferentes. Além dessas vantagens, os moveis planejados são diferenciados, e agregam um toque de personalidade ao ambiente.

Já uma desvantagem que pode ser citada é o fato de que, na maioria das vezes, os moveis planejados são relativamente mais caros do que os moveis comuns, comprados já prontos. Mas, na hora da compra uma boa pesquisa pode ajudar a se encontrar preços mais baixos. Diversas empresas e lojas que trabalham com móveis planejados e apresentam diversas opções de pagamento ao cliente.


Para maior aproveitamento do seu espaço utilize portas deslizantes. Além de ganhar espaço, seu projeto ficará mais bonito e prático. Já é possível encontrar no mercado empresas que possuem armários que podem ser adaptados para a necessidade de cada cliente. Móvel sob medida é um projeto completo, compare e organize sua casa.

Decoração em áreas comuns do condomínio


A maioria dos novos empreendimentos, dentro da tendência atual dos condomínios-clube, já tem sido entregues com as áreas comuns mobiliadas e decoradas. Esta prática é observada desde os de alto padrão aos de médio/baixo porte, porém ter as áreas comuns decoradas não são um privilégio apenas dos novos empreendimentos. Os condomínios mais antigos tem buscado também inovar em suas áreas, para isso, é importante proceder a decoração com a contratação de um profissional habilitado.

A decoração das áreas comuns envolve custos adicionais ao condomínio, que devem ser sempre aprovados em assembléia, e por se tratar de benfeitoria do imóvel, este custo deve ser do proprietário. O ideal é que seja criada uma comissão para ficar á frente das decisões, pois se for abrir a discussão a todos os condôminos fica muito complicado chegar a um consenso.

Há uma crença no mercado de que contratar um profissional torna serviço mais caro. Ainda bem que nos últimos anos esta crença vem mudando, pois é justamente o acompanhamento profissional que pode reduzir os custos, evitando desperdícios, dando sugestões mais adequadas a cada situação e só ele pode criar um conjunto harmonioso, conciliando a estética com valor disponível a ser gasto.

Inicialmente devem ser levantadas as necessidade/vontades dos moradores, ou seja, de que forma é o desejo de uso das áreas comuns. O profissional vai avaliar o que é possível ser feito e elaborar uma proposta. Aconselha-se que seja elaborada uma planilha com os custos que envolvem a execução do projeto proposto e ver se está de acordo com o que o condomínio tem disponibilidade de investir. As alternativas para redução de custo devem ser avaliadas pelo resultado estético funcional do que está sendo proposto. Decisões simples podem fazer muita diferença no bolso, sem implicar na qualidade do material a ser usado, por exemplo. A pesquisa de preço é muito útil a concorrência entre os fornecedores pode se reverter em bons descontos.

Acredita-se que a vontade de tornar o condomínio uma extensão de sua casa, com um ambiente agradável, bonito e aconchegante melhora a vida dos condôminos. As dificuldades envolvidas neste processo devem ser minimizadas tendo em mente o bem comum e a certeza de que todos têm a ganhar com a valorização do imóvel.

Indústria de móveis prevê crescimento de 10%

A expansão do mercado imobiliário e a alta no consumo da classe média têm impulsionado o crescimento da indústria brasileira de móveis. Com foco voltado ao mercado nacional, o setor faturou R$ 29,7 bilhões em 2010, 13,4% a mais do que em 2009, segundo a Abimóvel (Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário), com dados do Iemi (Instituto de Estudos e Marketing Industrial).

“O crescimento da indústria da construção civil deverá elevar a demanda por móveis residenciais ainda mais neste ano”, disse o presidente da Abimóvel, José Luiz Diaz Fernandez. A previsão é que o setor moveleiro tenha alta de 10% no faturamento em 2011. Segundo ele, o programa Minha Casa, Minha Vida tem sido um dos responsáveis pela expansão do setor. “Ao mesmo tempo, as famílias de baixa renda estão ampliando o consumo com a alta na renda.”

O presidente da Abimóvel afirma ainda que o setor discute com o Ministério do Desenvolvimento a criação de uma linha de financiamento de móveis voltada para famílias que comprarem imóveis pelo programa habitacional.

O setor de móveis de alta decoração também faz previsões otimistas para 2011. “Neste ano, vemos o mercado ainda mais aquecido com o aumento da renda”, afirma Fernando Flores, presidente da Abimad (Associação Brasileira das Indústrias de Móveis de Alta Decoração).

Enquanto isso, as importações cresceram 110%, de US$ 90 milhões para o valor de US$ 189,6 milhões. As compras da China tiveram alta de 125% no ano passado, simplificar procedimentos e financiar as exportações poderiam estimular o setor no mercado interno.

Fonte: Folha de São Paulo